Problemas Recorrentes? Descubra Porque!

Você já percebeu que quando ficamos incomodados com algo essa coisa tende a acontecer cada vez mais? Problemas Recorrentes. Sabe como eu resolvi uma situação dessas na minha vida? Leia esse artigo até o final e descubra porque isso acontece. Depois me fala se faz sentido para você o que eu estou dizendo.

Oi, aqui é o Felipe. Resolvi escrever esse artigo porque fiquei presente faz pouco tempo para uma dinâmica bem interessante. Essa dinâmica diz respeito a situações que vivem nos desafiando. O que me fez perceber o motivo desses desafios recorrentes foi uma frase que ouvi do Aldo Novak, “quando aprendemos a lição o Universo para de aplicar a prova”.

No instante que ouvi essas sábias palavras, elas caíram como um balde de água fria, me despertando para a realidade de alguns fatos da minha vida, que eu acredito que muitos de nós estejamos enfrentando.

Exitem desafios que nós não aceitamos. Esses desafios que não aceitamos acabam se transformando em problemas. Esses problemas começam a aparecer cada vez com uma frequência maior. E quando finalmente encaramos a situação e promovemos em nós a mudança comportamental que nos permite superar esse tipo de desafio, eles acabam por desaparecer de nossas vidas.

Minha História

Vou citar um exemplo prático que aconteceu comigo para ilustrar melhor a questão. Eu vivo numa casa, no Rio de Janeiro. Minha rua é cheia de prédios. Estamos cercados por eles.

Certos dias, principalmente nos fins de semana, a rua fica tomada por carros estacionados e com muita frequência havia algum carro estacionado na porta da minha casa, me impedindo de entrar ou sair com o meu carro.

Eu tentei colocar uma placa, pintar o portão, colocar avisos nos vizinhos, reclamar com os síndicos dos prédios ao redor, chamar reboques da prefeitura, eu tentei de tudo. Até enfrentei alguns motoristas, mas a única coisa que eu consegui foi criar mais estresse para mim, a ponto de ser diagnosticado como hipertenso.

Eu vivia pensando que quando chegasse na porta, um carro estaria parado lá e seria um drama fazer com que ele saísse. Que eu teria que ir de prédio em prédio, que eu quebraria os vidros para soltar o freio e tirar o carro da frente, que eu furaria os pneus, etc..

Todos os livros que eu havia lido até então me diziam para eu parar de pensar nisso. Parar de focar minha energia nessa situação, pois isso era o que causava o problema. Eu até acreditava que atraia sim com o meu pensamento essa situação para minha vida, mas não queria ter o trabalho de trocar de pensamento quando esses pensamentos obsessivos se apresentavam.

Resultado, toda semana eu passava pelo tormento de discutir com alguém parado na minha porta depois de passar horas tentando descobrir onde tinha ido parar o motorista do carro que me impedia de entrar ou sair de casa. E isso se arrastou por anos a fio.

Como Resolvi Isso

Um certo dia, após fazer alguns cursos de Programação Neuro Linguística eu passei a usar técnicas de PNL para acabar com esses pensamentos obsessivos que me atrapalhavam em vários aspectos. Para os entusiastas da PNL, eu criei âncoras.

No começo, a técnica funcionou e eu passei a não pensar mais no assunto, mas ainda havia pessoas paradas na minha porta com a mesma frequência. Acontece que, como eu não ficava mais obcecado por esse assunto, eu não me irritava tanto com o fato e também não gastava energia discutindo com ninguém.

Foi um ganho enorme de qualidade de vida, mas o mais surpreendente aconteceu agora, quando eu ouvi a frase do Aldo. Percebi que faz mais de 3 meses que ninguém estaciona na porta da minha casa e tranca a minha passagem. O máximo que acontece é ter alguém parado dentro ou ao lado do carro, e obviamente as pessoas tiram o carro da frente imediatamente quando percebem que eu preciso passar.

Na minha opinião é uma prova cabal de que, “quando aprendemos uma lição o Universo para de aplicar a prova”.

E você? Acredita que atraímos os problemas ao ficar focados neles? Acredita que se encaramos os desafios eles acabam por desaparecer? Escreve um comentário dizendo que tipo de prova ou desafio que tem se apresentado para você com frequência e que você ainda não superou.

Compartilha também esse artigo com os amigos que você sabe que podem estar precisando de uma luz para acabar com “os carros estacionados na porta de casa”. Use os links das redes sociais aí embaixo para isso.

Um Abraço,

Felipe Baqui

Felipe Baqui

Felipe Baqui é analista de sistemas, advanced coach, especialista em desenvolvimento pessoal, tecnologia e marketing digital. Enfrentou aos 22 anos, a falência traumática de sua empresa. 10 anos depois começou um processo de autoconhecimento que possibilitou que hoje ele trabalhasse ajudando pessoas em processos de superação de grandes problemas.

Website: https://felipebaqui.com.br

4 Comentários

  1. Maria do Socorro Azevedo

    Oi Felipe, muito bom seu artigo. Concordo plenamente, precisamos observar mais os sinais que o Universo nos manda.Gosto muito de me informar, por isso me interesso por PNL, mecânica quântica,grabovoi, EFT, e etc. O resultado é sempre muito bom.

    um abraço

    • Felipe Baqui

      Obrigado por seu comentário Maria! Sobre o tema PNL, eu gosto de seguir o André Sampaio no Youtube, pois ele gera muito conteúdo de valor sobre esse tema. Não esqueça também de curtir meu conteúdo aqui de vez em quando, ok?
      Um Abraço,
      Felipe

      • Lessandra Brandão

        Sim Felipe, quanto mais focamos nos problemas .. mais problemas atraímos e quando focamos em sentimentos harmoniosos por conseguinte trazemos mais disso a nossa realidade. Acredito que a maioria dos problemas são causados por nosso próprio ego. A origem de toda raiva, angústia e infelicidade fica sempre oculta em nós mesmos e quando encontramos a origem fica mais fácil abandona-los.

        Um forte abraço,
        Lessandra Brandão.

      • Oi Lessandra. Incrível você ter lembrado do ego. Na situação que relato nesse artigo, lembro-me claramente que meu ego falava muito alto. Eu me sentia injustiçado, desrespeitado, e isso certamente advinha do meu ego. Bela lembrança a sua.
        A propósito, ninguém mais estacionou na minha porta, pelo menos, desde que escrevi esse artigo. Espero que essa seja a indicação de que consegui controlar meu ego, ao menos nesse caso.
        Um grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *